O que é SCRUM e como usar essa metodologia da maneira correta?

Não pense que SCRUM é apenas para desenvolvedores, muito mais que restrito à área de Tecnologia essa metodologia sugere um conjunto de valores, princípios e  práticas para gerenciamento de projetos, focando principalmente naqueles projetos em que não se sabe muito bem os caminhos que poderão ser percorridos ou tarefas que deverão ser executadas. Quer dizer, ele é usado para trabalhos complexos nos quais é impossível predizer tudo o que irá ocorrer.

 Resumo

No SCRUM, os projetos são divididos em ciclos (de 2 a 4 semanas) chamados de Sprints que representa um tempo dentro do qual um conjunto de atividades deve ser executado.

O que deve ser realizado em um projeto está em uma lista que é conhecida como Product Backlog. No início de cada Sprint, faz-se um Sprint Planning Meeting, ou seja, uma reunião de planejamento na qual o Product Owner prioriza os itens do Product Backlog (a lista total de tarefas a serem executadas) e a equipe seleciona as atividades que ela será capaz de implementar durante o Sprint (semana) que se inicia. As tarefas alocadas em um Sprint são transferidas do Product Backlog para o Sprint Backlog.

A cada dia de uma Sprint, a equipe faz uma breve reunião (normalmente de manhã), chamada Daily Scrum, que é muito rápida. O objetivo é disseminar conhecimento sobre o que foi feito no dia anterior, identificar impedimentos e priorizar o trabalho do dia que se inicia.

Ao final de um Sprint, a equipe apresenta as funcionalidades implementadas em uma Sprint Review Meeting, a reunião de revisão da sprint. Finalmente, faz-se uma Sprint Retrospective e a equipe parte para o planejamento do próximo Sprint. Assim reinicia-se o ciclo.

Papéis

Product Owner (dono do produto)

Ele representa o cliente e é responsável por garantir que a equipe atenda à necessidade do cliente e agregue valor ao negócio. Equipes de Scrum devem ter um Product Owner, e, embora esse possa também ser um membro da equipe de desenvolvimento, recomenda-se que este papel não seja combinado com o de ScrumMaster.

Ele é o único responsável por decidir quais recursos e funcionalidades serão construídos e sua priorização. É responsabilidade dele manter e comunicar a todos os outros participantes uma visão clara do que a equipe SCRUM está buscando alcançar no projeto. Como tal, ele é responsável pelo sucesso global da solução.

Equipe de Desenvolvimento (Development Team)

Ela é responsável pela execução e entrega do produto. A equipe é tipicamente composta de 5-9 pessoas com habilidades multifuncionais (áreas de TI, comunicação, marketing, gestão, administração, operação, …), que realizam o trabalho (analisar, projetar, desenvolver, testar técnicas de comunicação, documentos, etc.) Recomenda-se que a equipe seja auto-organizada e auto-conduzida, mas que muitas vezes trabalhem com alguma forma de projeto ou gestão de equipe.

Scrum Master

É o responsável por resolver os problemas de alto nível ou que envolvam outras áreas ou o board. O Scrum Master não é o líder da equipe, mas age como um tampão entre a equipe e qualquer influência ou distração. Ele garante que o processo SCRUM seja usado como pretendido. O Scrum Master é o responsável pela aplicação das regras. Uma parte fundamental do papel do Scrum Master é proteger a equipe e mantê-la focada nas tarefas em mãos. O papel também tem sido referido como um líder-servo para reforçar essa dupla perspectiva.

Atividades e artefatos

O Product backlog é um documento que está constantemente evoluindo, onde os itens podem ser adicionados, excluídos e revistos pelo Product Owner por conta de mudanças nas condições de negócios, ou conforme a compreensão da equipe Scrum sobre o produto.

Para determinar quais os subconjuntos de itens do Product Backlog mais importantes para construir no próximo sprint, o product owner, junto com o time de desenvolvimento e ScrumMaster, devem realizar o Sprint Planning (planejamento de sprint ).

No Scrum, o trabalho é realizado em iterações ou ciclos de duas semanas até um mês chamado de Sprints.

Todos os dias, idealmente no mesmo horário, os membros da equipe de desenvolvimento devem realizar uma reunião com tempo definido (15 minutos ou menos), chamado Daily Scrum.

No final do Sprint, existem atividades adicionais que são fundamentais. Uma delas é chamada Sprint Review e serve para rever o trabalho que foi concluído e não concluído e até apresentar o trabalho realizado para os stakeholders (ou “a demo”).

Por fim tem-se a Retrospectiva da Sprint (Sprint Retrospective) na qual todos os membros da equipe refletem sobre a sprint passada e fazem/pensam melhorias contínuas de processos.

Duas questões principais são feitas na retrospectiva da sprint: O que correu bem durante a corrida? O que poderia ser melhorado na próxima sprint?

Os benefícios do framework

  • Todos os envolvidos no projeto passaram a serem mais importantes que os processos em si;
  • O cliente está muito mais presente no desenvolvimento que nas formas tradicionais, vendo o resultando aparecendo com mais agilidade;
  • Restringe as entregas em resultados que atendam às necessidades do cliente;
  • O produto final tem mais importância do que uma documentação abrangente;
  • Projeto flexível é aquele onde é mais importante responder às mudanças do que ao planejamento;
  • Frequentes entregas de parte do produto funcionando.

Porque usar?

Foco no negócio: O SCRUM prioriza a entrega de requisitos de maior valor de negócio, ou que apresentam maior risco estratégico para a empresa. Isso significa que o dono do produto (product owner) sempre manterá uma lista priorizada (Backlog), com todas as funcionalidades que deverão ser implementadas antes pelo time de desenvolvimento. Dessa forma, garantimos que tudo aquilo que for mais importante para o negócio, será desenvolvido, testado e entregue primeiro. Isso permite agregar mais valor ao negócio, em menos tempo, diminuindo custos de operação e aumentando o retorno sobre o investimento (ROI) destes projetos.

Flexibilidade: como a maioria das metodologias ágeis de desenvolvimento, incentiva o desenvolvimento incremental e entregas parciais do produto que está sendo desenvolvido. Estas entregas (chamadas de sprints), contemplam o ciclo completo de desenvolvimento do produto, com as fases de planejamento, design, implementação e testes de aceitação de cada item que está sendo desenvolvido. Se o cliente mudar, se o mercado mudar, se o que ontem era tão importante hoje não fazer mais sentido então pode-se mudar o planejamento e repriorizar o backlog já no próximo sprint.

Mínimo produto viável: o SCRUM permite que produtos sejam lançados e validados no mercado muito rapidamente, reduzindo drasticamente o time-to-market de produtos, e atendendo prazos de forma mais eficaz.

 

Ainda tem dúvidas, sugestões ou quer nos falar algo? Faça comentários nessa postagem, compartilhe nas suas redes sociais, mande-nos um email (contato@draccoSolutions.com).

 

Deixe uma resposta