ITIL – Gerenciamento de Capacidade

O propósito do gerenciamento de capacidade é garantir que a capacidade dos serviços de TI e a infraestrutura de TI sejam capazes de atender aos requisitos relacionados à capacidade e ao desempenho acordados de maneira oportuna e eficaz em custo.



Alguns conceitos do gerenciamento de capacidade merecem um destaque, tais como:

  • gerenciamento do desempenho: aperfeiçoa o desempenho da infraestrutura de TI através de ajustes, mensuração e monitoração dos componentes de infraestrutura;
  • modelagem: determina melhores soluções e estabelece exigências de capacidade através de tendências, simulações ou modelos analíticos;
  • dimensionamento da aplicação: determinação da carga de trabalho futura prevista, além da definição da capacidade de hardware (neste caso considera-se rede) necessário para suportar novos serviços ou serviços modificados;
  • planejamento da capacidade: criação de um plano de capacidade, através da utilização de cenários, para atender a demanda esperada pelos serviços de TI. Esse plano deve estar baseado em uma avaliação da situação atual, bem como de uma previsão de utilização da infraestrutura de TI.

O processo de G.C. é dividido em três sub-processos:

  1. Gerenciamento da Capacidade de Negócio: Este processo tem por objetivo assegurar que as necessidades atuais e futuras do negócio serão levadas em conta nas operações de TI.
  2. Gerenciamento da Capacidade de Serviço: Este processo tem por objetivo garantir que o desempenho dos serviços de TI esteja de acordo com os Níveis de Serviço (SLAs) acordados.
  3. Gerenciamento da Capacidade de Recursos: Este processo tem por objetivo o gerenciamento dos recursos individuais da TI: Software, Hardware e pessoas

As quatro atividades a seguir fazem parte do Gerenciamento da Capacidade e são chamadas de atividades interativas, quase que um PDCA do Gerenciamento de Capacidade.

  1. Monitoramento: Verificar se todos os Níveis de Serviço (SLAs) previamente acordados estão sendo alcançados.
  2. Análise: Os dados coletados através do monitoramento precisam ser analisados para geração de predições futuras.
  3. Ajuste: Implementa o resultado do monitoramento e análise para assegurar o uso otimizado da infra-estrutura atual e futura.
  4. Implementação: Implementa a nova capacidade.

Fontes: http://www.purainfo.com.br/itil/itil-resumo-de-gerenciamento-de-capacidade/ 
http://www.diegomacedo.com.br/processo-de-gerenciamento-de-capacidade/

Veja mais