História da internet e Segurança da Informação

Que tal relembrar alguns episódios marcantes na história da segurança da informação? Elaboramos essa linha do tempo que traz fatos e curiosidades sobre o desenvolvimento da internet. Confira!

Anos 60: Surge o primeiro computador multitarefa comercial: o mainframe S390. É criada a Arpanet, com a finalidade de interligar centros de computação militares e acadêmicos, que pode ser considerada a ‘mãe’ da internet. Os CPDs (Centro de Processamento de Dados) eram responsáveis pelo tratamento das informações.

Anos 70: Surgem os sistemas gerenciadores de banco de dados (SGBDs), que organizam as informações e evitam a duplicidade. Os velhos CPDs começaram a se transformar em bibliotecas de informações. Os profissionais de informática eram os que mais resistiam às mudanças.

Anos 80: Começa a onda de popularização dos computadores pessoais e aparece o primeiro programa com características de vírus que se tem notícia, o Elk Cloner, que foi criado por um garoto de 15 anos. Surgem programas de conscientização gerencial para os altos executivos e o Centro de Suporte ao Usuário (CSU) ou o chamado Help Desk. É organizada a Computer Fraud and Abuse Act, primeira lei que tipifica crimes de computador.

Em 88, o estudante Robert Morris escreveu um worm e o disseminou a partir do MIT para despistar sua origem. Morris foi condenado a 400 horas de trabalho comunitário e teve que pagar uma multa de U$ 10 mil. Hoje, ele é professor do MIT.

Anos 90: Surgem os primeiros softwares comerciais de antivírus. O Windows 95 é lançado com a promessa de um sistema seguro. O Brasil realiza o primeiro teste com urnas eletrônicas e a Receita Federal brasileira recebe 470 mil declarações de imposto de renda pela internet.

É publicada a primeira versão do padrão BS 7799, contendo as melhores práticas para o gerenciamento de segurança da informação. As distinções entre computador e comunicação desaparecem e o PC se torna elemento de TI indispensável em uma organização.
Anos 2000: Explosão das fraudes – 45 milhões de computadores são infectados em 24 horas com o vírus Loveletter; vírus Sasser consegue invadir PCs sem precisar que o usuário execute o arquivo; trojam storm e variações se utilizam de e-mails com assuntos polêmicos e mensagem de amor. O cibercrime prolifera e dá lucro. O padrão BS 7799 vira a norma ISSO/IEC 17799.

Em 2001, o Brasil foi o primeiro país a ter uma legislação específica, a ICP-Brasil, instituída por medida provisória. Os ataques do dia 11 de setembro transformam para sempre o conceito de segurança da informação. Começa o grande “Boom” das redes sociais.

Anos 2010: BYOD, big data, mídias sociais, cloud computing, internet das coisas. A TI vive momentos de inquietação com a consumerização e tecnologias emergentes, e a conscientização dos usuários, cada vez mais autônomos, passa a ser essencial. O mercado brasileiro de segurança da informação atinge a marca de investimento de U$ 1 bilhão.

Fundador do site WikiLeaks, especializado em vazar documentos secretos, é preso. O ex-técnico da CIA revela programas de vigilância dos EUA, que utilizam servidores de empresas como Google, Apple e Facebook, para monitorar a população americana e países da Europa e América Latina – entre eles o Brasil, inclusive conversas da presidente Dilma Rousseff com seus principais assessores.

O Brasil sanciona o Marco Civil da Internet, que visa consolidar direitos, deveres e princípios para o uso e o desenvolvimento da internet no país, de forma livre e aberta. Define também as regras de proteção aos usuários e as diretrizes para a atuação dos poderes públicos.

Veja mais

Deixe uma resposta